conteúdo publicitário

Saiba como evitar e proteger-se das investidas dos criminosos no mundo digital

Com os criminosos aplicando golpes cada vez mais sofisticados e atentos às mudanças de hábitos das pessoas no mundo digital, o Banestes identificou tentativas de fraude contra os clientes, principalmente o da falsa central de atendimento telefônico. A pandemia do novo Coronavírus (Convid-19) e o crescimento de transações digitais fizeram com que os crimes também aumentassem.

conteúdo publicitário

Segundo dados da Federação Brasileira de Bancos (Febraban), no primeiro bimestre de 2021, os ataques de phishing – tipo de técnica utilizada para enganar pessoas e coletar dados confidenciais – cresceram 100% em relação ao ano passado. Já os golpes da falsa central telefônica e do falso funcionário de banco tiveram crescimento ainda maior, de 340%.

No caso do golpe da falsa central telefônica, o fraudador liga para a vítima se passando por funcionário do banco ou empresa com a qual o cliente tem relacionamento. O criminoso informa que há irregularidades na conta ou aplicativo, como dados cadastrais incorretas ou transações suspeitas. A partir daí, solicita os dados pessoais e financeiros da vítima.

Os criminosos podem simular o número de telefone do banco ao ligarem para os clientes, dizendo que há problemas na habilitação do aplicativo ou operações suspeitas na conta ou no cartão. E os golpistas podem usar recursos tecnológicos, como gravações e menus, para aumentar a confiança junto à vítima.

O que fazer?
A gerente de Segurança da Informação e Fraudes do Banestes, Thais Helena Nakassima, ressalta que é fundamental que o correntista tenha consciência de sua participação na segurança do próprio patrimônio, mantendo a guarda dos dados pessoais e confidenciais, bem como acessar, exclusivamente, os canais oficiais da instituição.

“Nunca ligamos para a casa do cliente solicitando que ele execute uma transação ou que ele desfaça uma transação. O banco jamais faz isso. Da mesma forma, o banco nunca liga para você e pede para que você digite senha, Btoken ou dê informações. Caso você receba esse tipo de contato, desligue imediatamente e fale com nossa equipe da forma que usualmente você faz”, alertou Nakassima.

A gerente ressalta que o Banestes tem realizado diversas campanhas de prevenção a fraudes, por meio de divulgação nas mídias sociais oficiais, envios de SMS/Push via aplicativos, além de emissão de alerta nos canais Internet Banking, mobile e site institucional.

Por isso, lembre-se: o Banestes nunca entra em contato com o cliente e pede senhas por telefone. Na dúvida, desligue o telefone e ligue de outro aparelho para nossa central 0800 727 0474 ou fale com o seu gerente. O número de contato de sua agência pode ser obtido em nosso site oficial: www.banestes.com.br.

Como se proteger

–  O Banestes nunca liga para os clientes, solicitando dados de acesso, senhas ou códigos dos dispositivos de segurança, acesso a sites não oficiais ou execução de downloads.

–  Nunca ligamos solicitando acesso a sites para procedimentos de segurança ou atualizações com digitação de senhas ou códigos de dispositivos de segurança.

–  O Banestes não entra em contato solicitando código do BToken, nem foto do código.

–  O Banco não entra em contato para agendar a entrega de cartões de crédito.

–  Não solicitamos seus dados, suas senhas ou códigos de acesso para contestar transações ou desabilitar/atualizar dispositivos do App Banestes ou App Banestes Cartões.

– Desconfie de ofertas milagrosas ou solicitações urgentes, em geral os golpistas utilizam-se dessas abordagens para envolvê-lo.