conteúdo publicitário

As ações de combate à dengue devem ser feitas em conjunto

A rotina de combate à dengue exige um esforço de todos, inclusive dos profissionais da saúde para orientar a população e inspecionar os focos da doença. Os agentes de combate a endemias são os profissionais que estão na luta diária contra a doença, que pode causar sérios danos à saúde e até levar à morte.

conteúdo publicitário

É necessário que a população receba os profissionais, devidamente identificados, que notificam os casos suspeitos de dengue e informam à equipe da Unidade Básica de Saúde para que seja feita a busca de uma solução local.

As atividades de vistoria de residências, depósitos, terrenos baldios e estabelecimentos comerciais para buscar focos endêmicos, inspeção cuidadosa de caixas d’água, calhas, telhados e aplicação de larvicidas e inseticidas, estão entre as funções de um agente de saúde.

De acordo com o chefe de Vigilância Ambiental da Secretaria da Saúde (Sesa), Roberto Laperriere, durante a pandemia o modo de trabalho dos agentes mudou. “Atualmente, ao fazerem a visita, os agentes perguntam aos moradores se eles apresentam algum sintoma gripal. Em caso afirmativo, a visita domiciliar é reagendada para uma próxima data. Além disso, o profissional não realiza a supervisão e orientação se o responsável pelo imóvel tenha acima de 60 anos ou pertença ao grupo de risco”, explicou.

As ações de combate à dengue devem ser feitas em conjunto. É preciso que todos estejam tentos aos possíveis criadouros ao seu redor e realize a limpeza corretamente nas residências.

Veja aqui  o 38º boletim da dengue

Veja aqui  o 38º boletim de zika

Veja aqui  o 38º boletim chikungunya