conteúdo publicitário

O motivo, segundo a Secretaria de Estado da Saúde, é que “novos esquemas de vacinação completaram o intervalo recomendado de quatro semanas” e, por isso, o número de pessoas subiu

Mesmo com a chegada de dois novos lotes da vacina Coronavac enviados pelo Ministério da Saúde e recebidos pela Secretaria de Estado da Saúde (Sesa) nesta sexta-feira (14), mais de 152 mil capixabas ainda ficarão sem a segunda dose do imunizante. O problema é que também não há prazo para que esta parcela da população seja vacinada, já que a falta de insumos fez com que o Instituto Butantan paralisasse a produção completamente no Brasil.

conteúdo publicitário

A Sesa informou, somente na noite desta sexta-feira, o novo quantitativo de pessoas que estão na fila à espera da segunda dose da Coronavac no Espírito Santo. Mesmo com a chegada de dois lotes da vacina – totalizando 65.200 doses -, e da outra remessa que chegou na última semana de mais de 20 mil doses, o Estado afirma que ainda precisa de 152.787 doses para atender a todas as pessoas que precisam do imunizante produzido pelo Instituto Butantan.

Fila de 87.749 pessoas

Anteriormente, a Secretaria de Saúde havia informado que na fila havia 87.749 pessoas aguardando a segunda dose,  mas na noite desta sexta-feira, informou que atualizou o número e que agora são 152.787. O motivo, segundo a Sesa, é que “novos esquemas de vacinação completaram o intervalo recomendado de 4 semanas” e, por isso, o número de pessoas subiu. Ou seja, a secretaria não havia colocado na primeira fila de mais de 87 mil pessoas todas que tinham tomado a primeira dose. À medida em que o prazo foi vencendo é que mais pessoas foram entrando na contagem.

A Sesa ressaltou que conforme Resolução da Comissão Intergestores Bipartite (CIB), publicada nesta sexta, o Espírito Santo solicitou ao Ministério da Saúde, de forma imediata, as 152.787 doses da vacina Coronavac para completar o esquema de vacinação do público-alvo que já recebeu a primeira dose em um intervalo de 28 dias e está com o esquema de vacinação em aberto.

A orientação para a população que se encontra com esquema para a segunda dose superior a 28 dias é que aguarde o anúncio da chegada de novas doses e o agendamento que cada cidade irá realizar.

Chegada das novas doses

O Espírito Santo recebeu novas remessas de vacinas nesta sexta-feira (14) contra a covid-19, sendo 65.200 da Coronavac e 52.250 da Astrazeneca. O Instituto Butantan anunciou que interrompeu a fabricação da vacina por falta de insumos vindos da China.

Os imunizantes foram encaminhados à Central Estadual de Rede de Frio da Secretaria da Saúde (Sesa) para cadastramento. A distribuição aos municípios da Região Metropolitana e para as regionais de saúde Norte, Sul e Central também já aconteceu nesta sexta-feira (14).

Como já foi explicado, somando as vacinas da Coronavac recebidas na semana passada com esse novo lote, não se chega ao número de imunizantes suficientes para zerar a fila de quem precisa da segunda dose. O governo capixaba disse que depende das entregas do Ministério da Saúde, e que agora, é só aguardar.

Enquanto isso, as vacinas da Astrazeneca continuam sendo aplicadas em pessoas com comorbidades. Já as vacinas da Pfizer serão aplicadas em grávidas e mulheres em período pós-parto, com ou sem comorbidade, diferente do que foi recomendado pelo Ministério da Saúde.

O subsecretário de Estado de Vigilância em Saúde, Luiz Carlos Reblin, falou sobre o cenário da vacinação capixaba contra a covid-19. Veja:

Distribuição remessa 19ª

Para as doses que chegaram nesta sexta, o Espírito Santo fez o envio de primeiras doses para dar continuidade à vacinação de pessoas com comorbidades, do grupo de forças de segurança e salvamento e dos trabalhadores da educação, com doses da Astrazeneca/Covishield.

Para as segundas doses serão destinadas imunizantes da Coronavac para público de 70 a 74 anos, 65 a 69 anos e trabalhadores da saúde que se encontram com esquema de vacinação superior a 28 dias.

Confira a tabela de distribuição por municípios desta sexta-feira (14).

Escassez de doses da Coronavac

Vale ressaltar que o Brasil vive em um cenário de escassez de doses da vacina Coronovac, devido ao desabastecimento do Ingrediente Farmacêutico Ativo (IFA) pelo Instituto Butantan, o que acarretou no comprometimento da distribuição das segundas doses em todo território brasileiro, inclusive no Espírito Santo.

Vacinação de gestantes e puérperas

O Espírito Santo continuará a suspensão de vacinação às gestantes e puérperas com doses da AstraZeneca. Grávidas e puérperas com e sem comorbidades passarão a receber doses da vacina Pfizer/BioNTech. A continuidade da vacinação ocorrerá de maneira regionalizada.

Em relação ao cumprimento do esquema vacinal deste grupo que já foi vacinado com a primeira dose da AstraZeneca/Fiocruz, a Secretaria da Saúde informou que aguarda orientações do Programa Nacional de Imunizações (PNI) e definições oficiais do Ministério da Saúde.

Fonte: Folha Vitória