O secretário de Estado da Saúde, Nésio Fernandes, anunciou nesta quarta-feira (4), a proibição de atividades de campanha que levam à aglomeração de pessoas, em todo o território capixaba, independente da classificação de risco do município. Até então, Notas Técnicas elaboradas ao longo da pandemia proibia tais atividades apenas em municípios de risco moderado ou alto.

CONTEÚDO PUBLICITÁRIO

“Identificamos ao longo das últimas semanas um comportamento durante as campanhas eleitorais de desrespeito ao Decreto (4736-R) do governador Renato Casagrande, no que diz respeito a algumas atividades. A Secretaria da Saúde realizou a atualização de Notas Técnicas elaboradas ao longo da pandemia, entre elas a da Vigilância (nº 083/2020) para que, junto ao Tribunal Regional Eleitoral, de maneira explícita e clara, as atividades de campanha que levam à aglomeração de pessoas estejam terminantemente proibidas em todo o território capixaba a partir do dia de hoje”, declarou o secretário.

Nésio Fernandes alerta a toda sociedade que o comportamento social que leve a aglomeração de pessoas neste momento, que ele afirma ser de pressão assistencial, não é possível de ser tolerado.

“O Tribunal Regional Eleitoral, a Secretaria da Saúde, a Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social e outros órgãos de controle estarão disciplinando, fiscalizando o comportamento por parte das candidaturas dos partidos políticos às normas já estabelecidas no Estado do Espírito Santo”, completou.

Orientações Gerais

Fica proibida a realização de comícios, passeatas, caminhadas coletivas e similares no âmbito do estado do Espirito Santo;

Deve ser respeitado o distanciamento físico de 1.5m (um metro e meio) entre as pessoas em atividades de propaganda eleitoral presenciais;

Deve-se evitar a distribuição de material impresso, quando realizado, além de máscara, a pessoa que está distribuindo deve utilizar protetor Face Shield e dispor de álcool em gel 70% para realizar constantemente a higiene das mãos;

Não é recomendado contato físico entre as pessoas (aperto de mão, abraços e etc.);

A utilização de máscara deve ser obrigatória em todos os atos e eventos de propaganda eleitoral presenciais. Juntamente com a máscara é recomendável o uso de protetor Face Shield em atos presenciais em que haja aproximação a menos de 1,5m, tais como colaboradores que realizam a entrega de material impresso;

Durante atividades presenciais não é recomendado a retirada da máscara para a realização de discursos, para fotos e similares;

É recomendável a realização de eventos alternativos que evitem aglomerações, tais como eventos virtuais e em formato drive-in (sem sair do carro);

Evitar o compartilhamento de objetos; no entanto, quando necessário o compartilhamento de equipamentos como microfones, telefones, fones, teclados, mouse e outros, deverão ser higienizados a cada utilização por pessoas diferentes;

Durante as atividades presenciais deve-se garantir que os participantes tenham acesso a preparações alcoólicas a 70% (setenta por cento) em locais estratégicos para higienização das mãos.

Acesse a Nota Técnica atualizada, que embasou o pedido ao TRE aqui.

 

Mapa de Risco e ocupação de leitos

A secretário Estado de da Saúde, Nésio Fernandes, também falou anunciou a contratação de mais 120 leitos de isolamento nas redes privada e filantrópica para atender pacientes acometidos pelo novo Coronavírus (Covid-19) no Espírito Santo.

De acordo com o secretário, havendo novo aumento na ocupação de leitos hospitalares alguns municípios devem subir para risco moderado ainda nas próximas semanas.

“O que pode ocorrer nas próximas semanas é que a ocupação hospitalar dos leitos passando de 50% é possível que alguns municípios capixabas voltem para o risco moderado. E, então, podemos voltar a ter restrições de algumas atividades sociais e econômicas, em especial nos períodos noturnos e finais de semana. As medidas de fato reduzem a interação e diminuem a pressão sobre a rede de serviços de saúde. Elas permitem que, preservando parcialmente suas funcionalidades, as atividades econômicas e sociais possam coexistir com a atual fase de evolução da pandemia no estado do Espírito Santo”, disse.

CONTEÚDO PUBLICITÁRIO