Rarieli Costa Ferrari estava em Vitória fazendo tratamento contra leucemia. Foto: Facebook
conteúdo publicitário

Devido à gravidade do acidente a adolescente morreu na hora

A adolescente de 17 anos, identificada como Rarieli Costa Ferrari, morta no início da noite deste domingo (24) após um acidente de moto na Avenida Vitória, em Jucutuquara, era do município de Vila Pavão, e havia pouco mais de um ano que morava na Grande Vitória para fazer tratamento contra leucemia.

conteúdo publicitário

O corpo da estudante Rarieli Costa foi liberado pela família na manhã desta segunda-feira (25), em Vitória. Por volta das 7h30, os dois irmãos da menina chegaram ao Departamento Médico Legal (DML) para fazer a liberação e, muito abalados, não quiseram conversar com a imprensa.

Segundo amigos da adolescente, até o mês de agosto do ano passado, ela estudava em Vila Pavão e no Ifes de Nova Venécia, mas, teve que interromper os estudos ao descobrir que estava com leucemia. Para facilitar o tratamento foi morar na Grande Vitória com o namorado.

Ela morreu próximo do Instituto Federal do Espírito Santo (Ifes). A vítima estava na casa do namorado João Otávio Gazolli Dalmaschio, 21, e durante o período em que estava passando pelo tratamento médico. Era ele quem conduzia a moto. O homem ficou em estado de choque após o acidente.

Ele também ficou ferido e foi levado de ambulância para o Hospital São Lucas. O rapaz não tinha carteira de habilitação, segundo a Polícia Militar, que faz a escolta do motociclista no hospital. Quando ele receber alta, será encaminhado para uma delegacia para prestar depoimento sobre o acidente.

Segundo testemunhas, a jovem estava na garupa de uma moto, que tentou passar no corredor, entre um ônibus e uma carreta, na avenida. O capacete da menina teria se soltado e ela acabou batendo a cabeça na carroceria da carreta. A adolescente morreu na hora. 

Rarieli Costa Ferrari estava em Vitória fazendo tratamento contra leucemia. Fotos: Facebook