Para ele, na prática, o ministério está sendo “descriado”

O Senador Fabiano Contarato (Rede-ES) classificou como retrocesso, nesta terça-feira (14), em Plenário, o governo do presidente Jair Bolsonaro, em especial, as ações do Ministério do Meio Ambiente. Para ele, na pratica, o ministério está sendo “descriado”.

— Nós temos presenciado aqui neste governo a perda do serviço florestal brasileiro para o Ministério da Agricultura. Presenciamos também a perda da Agência Nacional de Águas [ANA] para o Ministério do Desenvolvimento Regional; fim da secretaria de mudanças climáticas; fim do setor de educação ambiental; fim do Plano de Combate ao Desmatamento; enfraquecimento da fiscalização do Ibama e ICMBio — ressaltou.

- CONTEÚDO PUBLICITÁRIO -

O parlamentar destacou ainda a retirada da oferta do Brasil sediar o Latin America Climate Week, evento regional da convenção do clima da Organização das Nações Unidas (ONU), que aconteceria de 19 a 23 de agosto, em Salvador.

— Salvador estava escolhida para sediar esse evento desde o ano passado. Faltam três meses para o encontro, e note-se que não gastaríamos sequer um centavo com tudo isso — disse.  Fonte: Agência Senado