O Cadastro Ambiental Rural é um registro obrigatório de todos os imóveis rurais (propriedades ou posses) exigido pelo novo Código Florestal (Lei Federal 12.651/2012)

A equipe da Gerência Local de Nova Venécia do Instituto de Defesa Agropecuária e Florestal do Espírito Santo (Idaf), promoveu, na última quinta-feira (22), a primeira etapa do “Cursinho Sobre o Cadastro Ambiental Rural (CAR)” para estudantes da Escola Família Agrícola de Chapadinha (EFA), em Nova Venécia.

Nessa etapa, o técnico em agropecuária do Escritório Local de Montanha, Paulo Vinicius Alves Peruchi, ministrou uma palestra sobre as particularidades do Código Florestal (Lei Federal 12.651/2012) pertinentes ao CAR.

- CONTEÚDO PUBLICITÁRIO -

Ainda sem data prevista, a segunda etapa do curso promoverá a elaboração de projetos geográficos no Sistema Integrado de Monitoramento e Licenciamento Ambiental (SIMLAM). A ação é uma iniciativa do gerente Dalvan Gonçalves Mendes e de sua equipe.

Sobre o CAR

O Cadastro Ambiental Rural é um registro obrigatório de todos os imóveis rurais (propriedades ou posses) exigido pelo novo Código Florestal (Lei Federal 12.651/2012). O objetivo é promover o desenvolvimento sustentável do campo, com a elaboração de políticas públicas mais eficazes na preservação e recuperação das florestas e demais formas de vegetação nativa.

No Espírito Santo, o órgão responsável pela implementação do CAR é o Idaf e o sistema de registro que integra as informações é o SIMLAM.

Por que aderir ao CAR?

Além da segurança jurídica e de servir como instrumento para planejamento do imóvel rural, o CAR é pré-requisito para obter autorizações do Idaf, como licenças ambientais e autorização para exploração florestal e queima controlada. O documento também será exigido pelos cartórios de registro de imóveis para unificação, desmembramento ou alienação das propriedades.

Outro aspecto importante é que, desde 2017, os bancos só disponibilizam crédito para as propriedades rurais que aderiram ao cadastro.