conteúdo publicitário

A mãe da criança está presa por omissão desde o início do caso

Médicos do Hospital Infantil, em Vitória informaram nesta segunda-feira, 17, que o quadro de saúde da menina de seis anos que foi estuprada e espancada pelo padrasto em Ecoporanga é considerado ‘irreversível’.  Os médicos afirmam ainda que a menina teve morte cerebral. O padrasto é suspeito do crime e está preso.

conteúdo publicitário

O pai autorizou a doação dos órgãos da criança. Até que a cirurgia de retirada dos órgãos seja feita, ela continua ligada a aparelhos no Hospital Infantil de Vitória.

Leia também

Suspeito de estuprar enteada em Ecoporanga é preso pela PM e PC

Adolescente que estava desaparecida é encontrada morta no interior de São Mateus

A mãe da criança já estava presa por omissão. O suspeito, que não teve o nome revelado para que a identidade da criança seja preservada, estava escondido em uma área de matagal na localidade de Córrego do Beirador, zona rural de Ecoporanga. Em nota, a Polícia Militar informou que a prisão dele foi realizada com o auxílio de denúncias.

Segundo a Polícia Civil, o homem já deu entrada no sistema prisional.

Fonte: A Parresia