conteúdo publicitário

Santana abordou o funcionamento e o crescimento do Qualifica-APS nos dois anos de existência do Instituto

O segundo e último dia do seminário “Nova Atenção Primária à Saúde Capixaba”, organizado pela Secretaria da Saúde, em parceria com a Organização Pan-Americana de Saúde no Brasil (OPAS), contou com a presença do secretário de Estado da Saúde, Nésio Fernandes, que fez o encerramento do evento e abordou a importância de uma agenda de pactuação com as Superintendências Regionais de Saúde e com os municípios.

conteúdo publicitário

“No SUS, conseguimos fazer uma medicina social, preventiva, centrada no ser humano. Precisamos aproveitar o espaço na gestão para entregar qualidade de vida para o povo. A expectativa com o evento era criar a mobilização para relançar um movimento em torno da Atenção Primária à Saúde, para apresentar uma nova cara para a APS capixaba”, enfatizou o secretário.

O próximo evento para tratar da nova APS no Estado está previsto para acontecer em abril de 2022.

O papel da inovação no SUS

Pela manhã, o diretor do Instituto Capixaba de Ensino, Pesquisa e Inovação (ICEPi), Fabiano Ribeiro, participou da mesa com o tema “O papel da inovação na gestão do Sistema Único de Saúde (SUS) no Espírito Santo”. “A inovação é uma característica nossa, como ICEPi. O Espírito Santo teve um bom desempenho na transparência e na condução da pandemia”, disse.

Estiveram presentes na mesa a coordenadora do Programa de Qualificação da Rede de Atenção à Saúde, Simone Tosi; o docente do Programa Estadual de Qualificação da Atenção Primária à Saúde (Qualifica-APS), Silvio Santana; o gerente de Tecnologia da Informação da Secretaria de Estado da Saúde (Sesa), Marcio Merçon; e o secretário municipal de Saúde de Linhares, Saulo Rodrigues Meirelles.

Santana abordou o funcionamento e o crescimento do Qualifica-APS nos dois anos de existência do Instituto. “Nós começamos com 44 profissionais médicos, dentistas e enfermeiros atuando nos municípios, em novembro de 2019. Atualmente, são 951 profissionais em 69 cidades capixabas. Isso mostra a capilaridade do programa, que promove a educação permanente e o ensino em serviço”, afirmou.

Já a coordenadora da Qualificação da Rede de Atenção à Saúde apresentou um marco na história do enfrentamento ao novo Coronavírus no Espírito Santo: o Painel Covid-19. Simone Tosi enfatizou a importância da tecnologia da informação e dos dados em tempo real para a tomada de decisão durante o período. “Isso resultou em transparência para a população e para os órgãos de controle. Sem dados e sem comunicação, nós não teríamos o êxito que tivemos no combate à pandemia. Em nenhum momento, o sistema do Estado colapsou”, completou.

Merçon também participou da mesa e ressaltou que “a própria criação do ICEPi é um exemplo de modelo inovador”. O gerente abordou a criação do e-SUS Vigilância em Saúde, sistema capixaba desenvolvido em parceria com a Organização Pan-Americana da Saúde (Opas) e implementado no começo de 2020, antes da pandemia. Para ele, a ferramenta de notificação compulsória de doenças, agravos e eventos de saúde voltados aos serviços de saúde público e privado “se tornou uma das principais para o registro, controle e acompanhamento dos casos de Covid. O ICEPi está sempre nesse circuito, seja com equipe assistencial ou com pesquisadores”.

Debates importantes

Ao longo do dia, os profissionais participaram de importantes debates a respeito dos indicadores de saúde, sobre a integração da vigilância e o papel da APS como coordenadora e ordenadora.

A mesa sobre “Os indicadores de saúde para estruturação da Atenção em Saúde” contou com a presença do gerente de Planejamento Estratégico e Desenvolvimento Institucional da Sesa, Francisco José Dias da Silva; o coordenador de Inovação e Desenvolvimento Tecnológico da Secretaria de Governo (SEG), Victor Murad Filho; a secretária de Saúde de Montanha, Viviane Silva dos Santos; e a consultora da Organização Pan-Americana de Saúde (Opas), Vanessa Lora.

Já na mesa sobre “A Atenção Primária à Saúde como coordenadora do Cuidado e ordenadora de Ações e Serviços na Rede de Atenção e Vigilância à Saúde”, teve como palestrantes a secretária de Saúde de Cariacica, Roberta Goltara; a subsecretária de Saúde de Cariacica, Juliana Bruno; o professor da Universidade Federal da Bahia (UFBA) Hêider Aurélio Pinto; a coordenadora Médica da Regulação Formativa, Elaine Dall’Orto; e a coordenadora Estadual da APS, Maria Fernanda Moratori Alves.