O programa de melhoramento genético, por meio de Fertilização In Vitro (FIV), realizado desde 2017 em uma parceria da Coopeavi junto ao Sebrae, tem ganhado força a cada ano, levando ao produtor de leite inovação tecnológica com foco na melhoria genética do rebanho.

Em 2019 foram beneficiados 94 produtores associados à Coopeavi, totalizando 697 prenhezes confirmadas, resultando em um investimento financeiro de R$ 801.550,00.

publicidade

De acordo com o analista do Sebrae, Adriano Matos Rodrigues, para o ano de 2020 a parceria será mantida com custo de R$ 1.300,00 por prenhes confirmada, incluídos todos os insumos necessários para realizar o trabalho, tendo em vista que o Sebrae subsidia 70% do valor, cabendo ao produtor os outros 30%, que ainda podem ser parcelados.

Essa parceria chegou para encurtar a distância aos produtores de leite a um serviço de alta tecnologia, com um valor acessível”.

Analista do Sebrae, Adriano Matos Rodrigues

As prenhezes que porventura excederem ao número contratado, não serão pagas pelo produtor, ou seja, saem de graça.

O ganho é imenso para o cooperado. Um processo de melhoramento genético, que da maneira natural dura quatro ou até mais gerações, pode ser antecipado em apenas uma gestação do animal através da FIV. Ao produtor participante cabe preparar os animais, enquanto os técnicos fazem todo o processo.

É importante que o produtor tenha o calendário de vacinas de seus animais atualizado, com todas as vacinas obrigatórias e reprodutivas em dia, com o objetivo de aumentar a efetividade nos resultados.

No programa, cada produtor tem direito a entre três e dez fertilizações, conforme avaliação feita pela própria cooperativa. Os produtores interessados em participar devem procurar a Coopeavi.