conteúdo publicitário
Salvador Bonomo

Sísifo é personagem da mitologia grega, que era letrado e mestre em malícia. Era tido, aliás, como o mais hábil, o mais astuto, em virtude do que integrou a tradição como um dos maiores ofensores dos deuses, chegando, inclusive, a aprisionar a morte para poder driblar o próprio destino. Morreu de velhice. Entretanto, por rebeldia, foi condenado a executar, para sempre, determinado trabalho que lhe exigiria enorme, repetitivo e, por óbvio, cansativo. Logo, fadado ao fracasso.

conteúdo publicitário

Atualmente, tal atividade é conhecida como ”trabalho de Sísifo”, que encerra qualquer atividade que exija longo, repetitivo e, consequentemente, cansativo esforço, que, à época, consistiu em rolar, com as próprias mãos, grande pedra montanha acima, até o topo, sendo que, ao se aproximar do pico, a pedra voltava ao sopé, anulando o trabalho.

Tal lenda me remete à trajetória de Luiz Inácio Lula da Silva, especialmente ao período que medeia entre a fundação do Partido dos Trabalhadores e a sua evidente derrocada nas últimas eleições (2016), quando ocorreram fatos que, por suas decepcionantes características, merecem registro.

Sísifo, representado pelo eleitor, que, assaz necessitando e esperançoso por melhores condições de vida, esperança essa alimentada pelas solenes promessas de campanha, guindou o PT (Pedra) ao topo da Montanha (Poder), todavia, o PT (Pedra), para ali se perpetuar com seus “puxadinhos” e “base aliada”, passou, fraudulentamente, a utilizar-se da famosa teoria cristã – os fins justificam os meios – cuja autoria é conferida ao jesuíta Hermann Busembaum, porquanto, conluiados, passaram a subtrair verbas dos cofres públicos (meio), para se eternizarem no Poder (fim), conduta que, ao invés de legítima defesa, configurou “golpe” (crime), inclusive contra a Democracia, em virtude do, no último pleito, o PT (Pedra) quase retornou ao sopé da Montanha (Poder), o que se deverá concretizar no próximo pleito (2020).

Senão, vejamos: o PT, de terceiro maior Partido, caiu para décimo no primeiro turno, podendo cair muito mais no segundo, em razão do que, pergunto a Lula, e agora, você, que, em 2010, pregou a extinção do Democratas, que, de ARENA, passando por PFL e PDS, camuflou-se em DEM, que sigla adotará para que Sísifo recoloque a Pedra (PT) no topo da Montanha (Poder)!

Concluindo, transcrevo dicção oportuna e pertinente, cuja autoria é atribuída ao poeta romano Juvenal (47-127): “A honestidade é elogiada por todos, mas morre de frio”!

Vitória, ES, 17.10.2016

Salvador Bonomo

Ex-Deputado estadual e Promotor de Justiça inativo.