Colegiado se reúne nesta terça-feira, às 18h30, no Plenário Rui Barbosa / Foto: Lissa De Paula

A rodovia corta áreas vitais do Espírito Santo e é rota para as principais praias capixabas.

A necessidade de duplicação e investimentos em melhorias nas vias que cortam o Espírito Santo tem sido discutida pela Comissão Especial de Fiscalização da Concessão da BR-101. Nesta terça-feira (7), às 18h30, o colegiado recebe o superintendente da Polícia Rodoviária Federal, Amarildo Luiz Boni. A reunião será no Plenário Rui Barbosa.

Boni fará uma apresentação do relatório de ações de prevenção e estatística de acidentes ocorridos nas rodovias que cortam o Estado.

- CONTEÚDO PUBLICITÁRIO -

A comissão é presidida pelo deputado Fabrício Gandini (PPS) e fiscaliza o cumprimento do contrato de concessão da rodovia no Espírito Santo à Eco101. O contrato completa seis anos em maio.

A empresa é responsável pela duplicação e melhorias do trecho da BR-101 que corta o Estado. De acordo com a Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), a ECO 101 duplicou apenas 20,5 quilômetros, dos quais apenas 15,5 quilômetros estão liberados para tráfego.  Isso representa um aproveitamento de apenas 8% do contrato, que prevê obras em 197,3 quilômetros nas vias estaduais, segundo o órgão.

A rodovia corta áreas vitais do Espírito Santo e é rota para as principais praias capixabas, além de importantes portos, na capital, em Aracruz, no Rio de Janeiro e na Bahia.  Fonte: Ales